CRIE UM NOVO E SAUDÁVEL HÁBITO NOS FINS DE SEMANA – LEIA UM BOA DICA COMENTADA SOBRE CINEMA E PROCURE ASSISTIR AO FILME INDICADO PARA RELAXAR, DESCANSAR E FUGIR DO TÉDIO E DA ROTINA CAUSADOS PELO STRESS E PELA FALTA DE TEMPO DO DIA A DIA:

Minha dica de filme de hoje vai para um filme que tem o poder de te transportar para o mundo ficcional de forma leve e agradável, hábito que recomendo que você pratique sempre que precisar fugir ou escapar da rotina e do tédio da vida provocados pela pressão e pela falta de tempo nossa de cada de dia.

Hoje, eu recomendo que você assista ao filme :


VICTÓRIA E ABDUL 

O CONSELHEIRO DA RAINHA


*

*



Eu adoro ler muitos livros e assistir a muitos filmes e adoro ainda mais quando eles são embalados por excelentes histórias, roteiros melhores ainda, personagens fortes e marcantes enfrentando todos os desafios da vida de forma intensa, num cenário de maravilhar os olhos e com uma trilha sonora de encantar os ouvidos.

E adoro ainda mais quando esses livros ou esses filmes ainda me permitem viajar imaginariamente pela geografia, viajar no espaço (como no caso ir para o Reino Unido e para a Índia) e também viajar e viajar pela história, viajar no tempo (especificamente para a Era Vitoriana).


Esse bom filme conta a história de Abdul Karim, jovem indiano que chega à Inglaterra para participar do jubileu de ouro da rainha Victória.

O jovem funcionário fica surpreso ao se aproximar da própria rainha e ser convidado para trabalhar para ela.

Juntos, eles formam uma aliança admirável e inesperada que causa muito alvoroço e ruído entre os assessores da Rainha que tudo fazem para destruir tal aliança.

Abdul e a Rainha Victória formam uma dupla muito interessante e que permite que a rainha aguce o seu lado mais humano.


Imagine o que poderia acontecer se um segredo histórico de 1887 – sobre a rainha com um dos reinados mais longevos do Reino Unido – fosse guardado a sete chaves durante todos esses anos.

E que depois, em 2010, ele fosse descoberto por um repórter indiano através de um estudo e pesquisa realizados em cima do diário de um dos servos da Rainha naquela época.


Victória era também Imperatriz da Índia e seu período de reinado ficou eternizado na História como a Era Vitoriana.

Agora imagine se a fascinante história desse estudo virasse um bom livro se transformasse num belo e bem montado filme com potencial de encher seus olhos com bom gosto, bons diálogos, boa história e um cenário de tirar o fôlego.


Essa é a receita de Abdul e Victória.


E, de quebra, ainda encaixe nesse roteiro uma forte protagonista interpretada pela excelente atriz Judi Dench, no auge dos seus 82 anos, vivendo sua “segunda reencarnação corporativa” no cinema, dentro da pele e do papel da rainha Victória.

A somatória de todos os detalhes mencionados acima com uma boa direção de arte acaba se transformando numa boa obra de arte e entretenimento que eu indico para você relaxar nesse fim de semana.


Veja mais um pouco da história desse belo filme :

Em 1887 o Império Britânico celebrou o Jubileu de Ouro do reinado de Victória, marcando o 50.º aniversário da subida da Rainha ao trono  com um banquete no qual estiveram presentes cinquenta reis e príncipes.



No dia seguinte a data foi comemorada com a presença da Rainha numa missa de ação de graças no interior da famosa Abadia de Westminster.

Nesta altura, Vitória já era extremamente popular.

Dois dias depois do início das festividades, ela pediu para contratarem dois indianos muçulmanos para serem seus criados.

Um dos escolhidos foi Abdul Karim, ao qual a Rainha se apegou de forma comovente.

Abdul ensinou à rainha Hindi-Urdu e agiu como seu escriturário.

Tal aproximação fez a família e os criados da rainha ficarem horrorizados, a ponto de acusar Abdul Karim de ser um espião da Liga Patriótica Muçulmana e tentarem colocar a rainha contra  o povo hindu.

Eles chegaram a fazer uma devassa, uma investigação profunda na vida anterior de Karim e descobriram um pequeno segredo sobre seus pais e tentaram influenciar o Lorde Elgin, vice-rei da Índia para que ele impusesse à Rainha a demissão de seu protegido.

A rainha Victória teve que lidar com essa situação conflituosa até a morte.


Em resumo, é um belo filme que fala sobre a alma humana ilustrada por seus mais belos sentimentos.


É um filme que fala, entre outras coisas sobre a Solidão.

Fala sobre pessoas que se sentem sós e distantes dos outros (ainda que rodeadas por eles de todos os lados).

E principalmente distantes de si mesmas, quando por exemplo exercem cargos de liderança, como era o caso da Rainha.

É um filme que fala sobre a importância do contato e do sorriso amigo de alguém de confiança que se aproxima e simplesmente fica do seu lado.

Lindo e emocionante, na medida certa.


Para encerrar esse post, coloco a nota dada pelos críticos e pelo público que o assistiu e o avaliou nos melhores sites sobre cinema do mundo, para ajudar a sua decisão de assistí-lo ou não :

  • 6,8 na opinião de mais de 6ooo pessoas no site IMDB

  • 5,7 na opinião do público no site Metacritcs

  • 6,5 na opinião de dos críticos no site Rotten Tomatoes

  • 7,1 na opinião do público no site Rotten Tomatoes

  • 7,5 em minha opinião pessoal


EU DESEJO QUE VOCÊ E SUA FAMÍLIA FAÇAM UM EXCELENTE FIM DE SEMANA !


Veja o trailer desse filme:

Sobre Mauro Condé [ MaLuCo:) ] 2702 Articles
Nascido em Belo Horizonte, Mauro Lúcio Condé carrega uma bagagem profissional de muito prestígio. De simples operário, Condé chegou à diretoria da General Eletric e também passou por grandes empresas como EDS e GEVISA, mas consagrou de vez sua carreira no Citibank, do qual foi Diretor Executivo de Qualidade e depois como executivo do Banco Itaú e Telefônica. As mais de quatro décadas de experiências levaram Mauro Condé a abrir sua própria empresa de consultoria e ministrar palestras no Brasil e no mundo.
Contato: Twitter

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será divulgado.


*