Conheça Mauro Lúcio Condé

mauro

Histórico profissional

Profissional com ampla experiência internacional em gestão de qualidade/operações e excelência em gestão de empresas em setores diversificados :

Experiências

Presidente da Caesar Gestão – Consultoria em Qualidade e Excelência em Gestão – 8 anos
Empresa de consultoria para empresas, com propósito de elaborar projetos de melhoria de Qualidade de Processos e da Excelência em Gestão, baseados no conceito de geração de valor agregado .

Diretor de Qualidade – Telefônica – 1 ano
• Implementei modelo de gestão de eficiência operacional e qualidade além de melhoria de processos. Aumentando o índice de satisfação geral de clientes em 24% no ano de 2008, comparado ao mesmo período de 2007.
• Coordenei lançamento do programa de mudança cultural “Customer Experience” que visa criar uma forte cultura de orientação ao cliente proporcionando-lhe mudanças significativas em sua experiência com a empresa.
• Reformulei processo de Lançamento de Novos Produtos e Promoções

Superintende Qualidade,Controles Internos e Riscos Operacionais – Banco Itaú – 3 anos
• Liderei a conquista da certificação SOX do Banco Itaú em conformidade com os requisitos de governança corporativa da Lei Sarbanes Oxley.
• Coordenei a implantação do novo modelo corporativo de Controles Internos, Compliance e de Gestão de Riscos Operacionais para todas as unidades do Banco, aumentando a sustentabilidade por meio de Governança Corporativa e transparência.

Diretor de Qualidade – Citibank – 4 anos
• Implementei Processo de Qualidade e Melhoria Contínua orientado aos clientes finais (Corporate e Consumer)  que aumentaram o índice de satisfação de clientes em 8% e alavancaram os resultados de margem líquida.
• Desenvolvi e implementei modelo inédito de Gestão de Processos para a área de Serviços – batizado de War on Variation (Inspirado na Metodologia Six Sigma para Manufatura).
• Coordenei a criação, estruturação e implantação das áreas de Atendimento aos Clientes (Corporate e Consumer) e também de Ombudsman Corporativo.
• Implementei modelo de identificação de talentos graças à criação de times multifuncionais de alto desempenho que, por meio de um task force, solucionaram alguns dos principais desafios relacionados à retenção de clientes, redução de custos e eliminação de investimentos, gerando um ganho para a empresa na ordem de US$ 1 milhão.
• Desenvolvi nos EUA um modelo mundial de inovação para todas as unidades do banco nos países emergentes. Implementei o modelo no Brasil, aumentando a receita proveniente de novos produtos (não existentes há mais de dois anos) de 3% para 17%.
diretor de qualidade

Six Sigma Master Black Belt – GE – 16 anos

Formação acadêmica

• HSM Internacional – Seminário Internacional, Seminário com Jack Welch

• MBA, CEO International – Fundação Getulio Vargas

• MBA-CEO International. FGV Brasil/ IMD/ Columbia University

• Pós Graduação em Ciência da Computação(Programação e Análise de Sistemas) – UFMG

• Pós-Graduação em Ciência da Computação (Gerência de Recursos Informacionais). IETEC

• Bacharelado em Ciências Contábeis. UFMG, 1986


 

Sobre sua trajetória

Filho da dona de casa Maria da Conceição Condé e do carpinteiro Antônio Elias Condé Neto, Mauro Lúcio Condé nasceu na capital mineira, Belo Horizonte, e mudou-se cedo para Contagem – MG, onde morou ao lado de uma periferia, numa vila construída pela companhia Cimento Portland Itaú, implodida em 1998, na qual seu pai trabalhou por 28 anos como carpinteiro e além disso reparando móveis e assentando tacos. Devido a infância humilde, Mauro mal sabia qual era a sensação de ser presenteado com algo novo, afinal suas próprias roupas eram doadas pelos seus primos, quando não serviam mais. Contra sua própria vontade, aos finais de semana Mauro acompanhava seu pai no trabalho para aprender o ofício, e embora ele lhe tivesse dito que quando fizesse 14 anos teria que parar de estudar para trabalhar e ajudar nas despesas de casa, o simples garoto enxergou nos livros uma forma de escapar do futuro de dificuldades que já parecia planejado.

As dificuldades se intensificam…

Devido as notas significativas que tirou durante o ensino fundamental, Mauro foi contemplado com uma bolsa de estudos no valor de 2 salários mínimos.

Mas aos 14 anos, enquanto estudava, a necessidade o obrigou a trabalhar como contínuo na mesma fábrica de cimento em que seu pai, Antônio, trabalhava, e depois de 5 anos, Mauro passou a ganhar 3 salários mínimos por mês, até o imprevisível acontecer…

Em 1982, a diretoria da fábrica de cimentos demitiu 800 pessoas para cortar despesas e, Mauro, assim como seu pai, estava na lista.

Aos 21 anos, Mauro completava um ano de casado. Ele e sua ex-esposa estavam desempregados. Sem qualquer recurso financeiro, o casal se mudou para uma casa cedida pela irmã de Rosa, onde não havia eletricidade nem água encanada.

Para sobreviver, Mauro vivia de bicos e vendia cartões de desconto de porta em porta. Durante o período de nove meses, também trabalhou como estagiário na Caixa Econômica Federal, ganhando apenas meio salário mínimo por mês.

No final de 1982, Mauro entrou para a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), para cursar Ciências Contábeis. Além dos livros, seu único gasto com estudos eram três conduções que ele tinha que pegar para ir para a faculdade. Entretanto, por conta das dificuldades, Mauro pegava apenas o primeiro ônibus, e seguia o restante do trajeto de aproximadamente 3 km a pé.

A hora da virada

Um ano depois, Mauro ficou sabendo que uma unidade da GE estava precisando de um contador para um trabalho temporário de três meses. Depois de fazer a entrevista e ser convocado para o serviço, ele trabalhou durante 90 dias na escrituração fiscal no setor de contabilidade da GE. No entanto, assim que a missão chegou ao fim, Mauro foi dispensado. Semanas mais tarde, porém, recebeu outro telegrama da GE com uma proposta de emprego, mas a vaga era de operário, para trabalhar montando disjuntores na fábrica. Apesar do orgulho, ele aceitou.

Após duas semanas trabalhando na fábrica, um supervisor precisou de um voluntário para fazer inventário dos bens da empresa. O trabalho exigia poucos requisitos: ser esperto e saber contar, ler e escrever. Mauro se ofereceu e tirou de letra. Em pouco tempo foi promovido a auxiliar de escritório e no ano seguinte assumiu uma vaga no departamento de contabilidade e deu início a um curso de Inglês, pago pela GE.

Por volta de 1985, Mauro se interessou pelo computador, o que era uma novidade na época, e depois de se formar em Contabilidade, fez pós-graduação em Ciências da Computação.

No começo da década de 90, Mauro foi convidado pelo setor de informática para trabalhar como programador. A partir daí a sua vida começou a mudar…

Três meses depois, o chefe do departamento saiu da empresa e no período de mais três meses, ele foi convocado à sala da diretoria, onde recebeu a notícia de que seria o novo chefe do setor de informática da fábrica da GE em Contagem.

Em meados de 1991, a convite da GE, Mauro estava sentado em um anfiteatro nos Estados Unidos, ouvindo palestra sobre implantação de programas de qualidade, assunto que viria a se tornar sua especialidade. Meses mais tarde, Condé colaborou com a implantação do programa de ISO 9000 na fábrica da GE.

O caminho rumo ao sucesso…

Onze anos após ter começado como operário na GE, Mauro foi trabalhar na EDS, uma fabricante de softwares, como gerente de consultoria de informática. Apesar de ficar apenas 2 anos no novo emprego, esse foi o período crucial para ele chegar ao ápice de sua carreira.

Num encontro em Nova York, Lou Gerstner, então presidente mundial da IBM, pediu a Jack Welch, principal executivo da General Eletric, para ajudar Mauro a implantar o programa de qualidade da GE. A intenção de Gerstner era começar pela fábrica de Lisboa, em Portugal. Emprestado pela EDS, Mauro Condé ajudou a IBM entre junho e agosto de 1996.

Mauro Condé e Jack Welch
Mauro Condé e Jack Welch

Antes de retornar ao Brasil, a pedido do executivo Francisco Gomez, Mauro foi aos Estados Unidos para fazer um curso de capacitação em ensinar a cultura de qualidade a novos diretores. Já na volta ao Brasil, ele ainda executou uma missão não menos importante que recepcionar Russ Meyer, então diretor mundial de informática da GE. Mesmo com o contato breve de duas semanas trabalhando lado a lado de Mauro, Meyer se impressionou com ele e meses depois o convidou para ser o principal executivo do programa de qualidade da Motorola, pelo qual deixou o setor de informática.

Em 1997, Mauro voltou em grande estilo à fábrica na qual, anos antes, havia trabalhado como operário. E para proclamar sua evolução, tinha secretária, uma sala grande e seu nome na porta. Em razão dos inúmeros feitos para o progresso da empresa, dentro de exatamente um ano ele foi promovidoa Master Black Belt da GE para toda a América Latina. As fábricas de todos os países da América do sul estavam sob sua responsabilidade, além de Porto Rico, Caribe e Campinas.

Tempos depois, ele foi convidado pela GEVISA, fabricante de locomotivas, para se tornar seu principal responsável pelas áreas de qualidade, recursos humanos, informática e meio ambiente.

A ascensão de Mauro Condé não acabara. Um ano depois, ele deu um salto ainda maior em sua carreira. A partir do dia 1º de Abril de 2000, Mauro passou a ser Diretor Executivo de Qualidade do Citibank, onde possuía uma sala envidraçada e espaçosa, com quadros na parede e sobre a mesa retratos dos seus 5 filhos: Jordane, Fernanda, Cláudia, Cristiane e Pablo.  Hoje ele exibe com muito orgulho esta foto atualizada incluindo Laura, sua sexta filha que nasceu depois daquela época.

Para consagrar de vez a sua carreira, o programa de qualidade criado por Mauro Condé foi implantado nos Estados Unidos e copiado em outros países da Europa e da América Latina. Em 2002, Condé ganhou três prêmios de qualidade conferidos pelo Citibank – um voltado para pessoas físicas, outro para jurídicas e mais um para a junção das duas áreas. Nunca, na história do Citibank, um único país havia ganho os três prêmios ao mesmo tempo.

Após 4 anos no Citibank, Mauro foi convidado para trabalhar no Itaú na área de mercado de capitais e, em apenas 6 meses, devido as mudanças internas implantadas por ele, os resultados foram extremamente satisfatórios. Em razão disso, o mesmo também foi convidado para trabalhar nas áreas de controles internos e riscos, onde implantou novas metodologias.

Alguns meses depois, Mauro recebeu uma ligação de origem espanhola. Mais um desafio parecia surgir em seu caminho, pois a Telefônica (mundial) também queria ter Mauro Condé na empresa, atuando na área de serviços. Na Telefônica, ele pôde viver novas experiências profissionais em países como  Inglaterra, Espanha e Marrocos, onde aprendeu ainda mais sobre técnicas gerenciais e operacionais.

Em 2009, entre Aécio Neves, Luiz Gonzaga Belluzzo e outros profissionais notáveis, Mauro Condé foi entrevistado para o livro Aprendi com meu Chefe, onde contou sobre sua convivência com Jack Welch e como essa parceria o permitiu aumentar ainda mais seus conhecimentos e crescer profissionalmente.

Livro Aprendi com meu Chefe, de Ricardo Galuppo.
Livro Aprendi com meu Chefe, de Ricardo Galuppo.

A vasta experiência levou Mauro Lúcio Condé a abrir sua própria empresa de consultoria e ministrar palestras no Brasil e no mundo.

Após trilhar um caminho repleto de adversidades e desafios, o triunfo profissional de Mauro Lúcio Condé é absoluto. Isso porque num dos cursos mais recentes que ele fez, além de reconhecer e venerar suas mais de quatro décadas de experiência, seu mentor o sugeriu expandir todo o seu conhecimento e experiências adquiridas montando sua própria empresa de consultoria. Apaixonado por desafios, Condé levou a ideia a diante e, além de ser presidente de uma empresa de consultoria e gestão e fundador do Blog do MaLuCo, o mesmo é mentor de outras empresas como o Instituto Empreendedor Endeavor e ainda atua como Palestrante no Brasil e no exterior, transferindo seus conhecimentos para empresas e universidades. Um de seus maiores objetivos em suas palestras é, em poucas horas, transpassar às pessoas tudo aquilo que lhe custou mais de 40 anos para aprender.

Mauro Condé é referência para os empreendedores não apenas pela sua vasta experiência, mas por também estar sempre atualizado quanto às tendências de gestão, tecnologia e produtos. Logo ele une seu conhecimento adquirido em todos esses anos de experiência às novas práticas e vertentes.

“Experiência não é o que acontece com a gente. Experiência é o que a gente faz com o que acontece com a gente. E as duas melhores armas para enfrentar as adversidades foram o bom senso e a simplicidade.”  Mauro Condé

Deseja contratar o Mauro Lúcio Condé para realizar palestra na sua empresa?

 

Clique aqui