PARA IMPULSIONAR A SUA CARREIRA – RESUMO DE UM DOS MELHORES LIVROS DE NEGÓCIOS DE TODOS OS TEMPOS

ameta
  • Twitter
  • LinkedIn
  • Google+
“Numa empresa, a meta não é economizar dinheiro, mas sim ganhar dinheiro”

Frase de Eliyahu Goldratt


Você, uma pessoa melhor e mais bem sucedida. Esta é a causa pela qual trabalhamos aqui no blog do Maluco:)

Você, um profissional mais competente, inteligente e competitivo – é o objetivo deste post.


Até hoje, em vários posts deste blog, nós procuramos publicar listas de livros que podem fazer a diferença na sua carreira.

A partir de hoje, passaremos a publicar um resumo contendo as ideias mais inteligentes dos melhores livros de negócio, com o objetivo de compartilhar com você ideias que possam te ajudar a se tornar um herói diante dos seus chefes, seus pares e seus colaboradores.

Hoje, vamos resumir as ideias do livro : A META de Eliyahu Goldratt.

A Meta é considerado um dos melhores livros de negócio de todos os tempos.

Escrito na forma de uma história, ele trata dos princípios de funcionamento de uma indústria, questionando o porquê dela funcionar de determinada forma que provoca uma série de problemas de gestão que geram produção e receita baixa.

E sugere uma alternativa inteligente para resolver estes problemas críticos.

O livro apresentou ao mundo o conceito da Teoria das Restrições (Theory of Constraints) com seus passos para a implementação de um sistema de produção mais balanceado e com alta rentabilidade.

Em A Meta, o personagem Alex Rogo, um gerente de uma fábrica enfrenta sérias dificuldades para administrar a sua empresa, com o objetivo de evitar a falência.

Com tempo super limitado e poucos recursos disponíveis, ele se esforça de todas as maneiras para encontrar e descobrir procedimentos que ajudem a tornar a fábrica mais competitiva e lucrativa em sua gestão.

Ele convive com pressão demais e tempo/recursos de menos que influenciam na sua qualidade de vida profissional e afetam a sua qualidade de vida pessoal e causam problemas com a família.

Até que um dia, ele se encontra com Joanh, que acaba virando o seu grande mentor na vida.

Jonah o inspira a conseguir tirar sua fábrica do sufoco através de conselhos sábios e inteligentes.

E o início da mentoria se dá através de uma pergunta simples que Joanh faz para Alex :

Qual é a meta para a sua empresa?

Uma pergunta muito simples para a qual Alex demonstra enorme dificuldade para achar a resposta perdido no meio de um monte de papéis e relatórios que acreditava podiam conter a resposta mágica.

Foi quando Joanh ensinou para Alex :

“-Esqueça todos estes papéis e documentos.

A meta da sua empresa e de qualquer outra empresa deve ser : GANHAR DINHEIRO.”

E de maneira lógica e didática Joanh demonstra para seu pupilo que ganhar dinheiro segue uma fórmula simples e elementar :

Ganhar Dinheiro = aumentar as receitas e reduzir os custos e as despesas, só isto.

O lucro financeiro precisa ser proporcional à eficiência operacional e a produtividade é o ato de fazer a sua empresa ficar mais próxima da sua meta.

A meta busca reduzir as despesas operacionais e o inventário, aumentando simultaneamente os ganhos.

A partir das primeiras conversas e de conceitos tão básicos, diretos e simples, Alex inicia uma jornada com a sua equipe e juntos vão descobrindo as maiores prioridades e ampliando os conhecimentos para vencer os obstáculos que não permitem a empresa gerar lucro e ganhar dinheiro.

No decorrer do processo, eles descobrem que as máquinas modernas e os robôs nos quais investiram para aumentar a produção e a eficiência em áreas que não eram críticas para a fábrica mais serviram para aumentar os problemas do que para resolvê-los.

Eles estavam aplicando o dinheiro certo no lugar e na hora errada, servindo para aumentar os problemas e o desespero de Alex.

O grande erro era a forma como administravam a empresa transformando o tempo e os recursos ociosos em tempo de processo aumentando as já enormes pilhas de inventário, inchando as despesas operacionais.

Em um certo momento do livro Alex ouve de seu mentor que existe uma prova matemática que mostra claramente que, quando a capacidade é diminuída até a demanda do mercado, o ganho cai e o inventário sobe absurdamente, levando a fábrica para o teto da crise e para a falência.

O segredo, segundo Joanh, é descobrir onde ficam as maiores restrições da fábrica, os pontos onde as coisas param na sua empresa e aprender a administrar e a submeter todo o resto da empresa à estas restrições.

Seus gargalos não estão mantendo um fluxo suficiente para satisfazer a demanda e ganhar dinheiro.

Seus gargalos estão matando a sua empresa – eles são os grandes pontos de restrições, de parada de todo o sistema.

Descubra onde estão os maiores gargalos, ataque-os de forma inteligente e salve a sua fábrica.

Alex então passou a aplicar o conceito da teoria da fila.

Ele aprendeu a usar a teoria da fila fazendo uma analogia com escoteiros numa excursão.

Os escoteiros seguiam suas trilhas em fila, um atrás do outro, mas tinha um deles que andava mais devagar e sempre que ele parava ou diminuía o passo, o comprimento da fila inteira era afetado.

O mesmo acontecia com os recursos de sua fábrica – as máquinas, equipamentos e processos mais lentos e problemáticos restringiam a capacidade de andar de toda a fábrica.

E pior não adiantava acelerar os passos dos demais componentes da fila do escoteiro nem dos outros recursos da fábrica pois a capacidade de ir mais rápido da fábrica ou da equipe dos escoteiros dependida dos outros que estavam na frente (já que eles são organizados em série) – se um recurso parar ou for mais lento, atrasa todo mundo que estiver atrás e aumenta a distância em relação aos que estão na frente do recurso gargalo da fila.

O maior aprendizado de Alex com a excursão é que não devemos olhar para cada área isoladamente e tentar ajustá-la.

Devemos sim tentar otimizar o sistema inteiro.

Aqui, em minha opinião, vale o conceito de pensamento sistêmico – você deve administrar a sua empresa tentando enxergá-la como uma floresta inteira e não como um conjunto de árvores isoladas – pois uma árvore pode ajudar ou atrapalhar a outra.

Neste ponto, Alex já tinha aprendido a aplicar alguns conceitos que iriam salvar a sua empresa :

Gargalo = é aquele recurso cuja capacidade é igual ou menor do que a demanda colocada nele.

Todo recurso que acumula filas e estoque em sua porta sem condição de atender a demanda desejada é um Gargalo em potencial.

Não Gargalo = é qualquer outro recurso cuja capacidade é superior à demanda colocada nele.

Não Gargalo é aquele recurso que não tem estoque nem fila na sua porta e que opera abaixo da demanda.

O que precisa ser feito é encontrar a capacidade suficiente para que os Gargalos se tornem mais iguais à demanda do mercado.

Jamais cometa o erro de fazer o seu Gargalo trabalhar em peças que não contribuam para o ganho final.

Tempo perdido em um Gargalo significa perda de ganho, perda de dinheiro.

Faça os gargalos trabalharem apenas no que contribuirá para o ganho hoje, foi o que Alex aprendeu com seu mentor Jonah – esta é a maneira mais inteligente para aumentar a capacidade dos Gargalos – outra é tirar a carga dos gargalos distribuindo-a para os não gargalos.

Sempre planeje o fluxo da produção da sua fábrica tendo como foco as restrições físicas, os locais onde existem as maiores filas, os maiores estoques e onde as coisas param e empacam na sua empresa.

Isto vai te permitir a redução do inventário sem a perda do ganho ou aumento das suas despesas operacionais.

Administre a sua fábrica a partir das restrições que você encontra nela, a partir de todos os pontos que limitem o sistema inteiro na busca do atingimento de sua meta.

No final, Alex teve sucesso, encerrou o prazo estipulado com resultados incríveis e inéditos – fez desaparecer o atraso de entrega nos pedidos, melhorou sensivelmente o serviço ao cliente, aumentou o ganho, conquistou a confiança do mercado e ganhou uma senhora promoção.

A melhoria na qualidade do seu trabalho, influenciou também na melhoria da sua qualidade de vida e no relacionamento com a sua família.

Para finalizar, segue um breve roteiro de um processo de otimização contínua à base da teoria das restrições em cinco passos simples e claros:

1)Identifique quais são as restrições da sua empresa (identifique os pontos onde as coisas param, emperram, empacam e onde são acumulados grandes estoques e enormes filas).

Detalhe – restrição aqui quer dizer = qualquer coisa que impeça a sua fábrica de atingir um desempenho maior em relação a sua meta(ganhar dinheiro).

Todo sistema, toda empresa tem uma restrição, caso contrário seu desempenho e seus ganhos seriam infinitos.

2)Explore esta restrição da sua fábrica.

3)Subordine todo o resto da fábrica à restrição detectada.

4)Eleve a restrição do sistema.

5)Em qualquer um dos passos anteriores, se a restrição for quebrada, volte ao passo 1 e identifique a próxima restrição.

CONCLUSÃO FINAL :

Descubra que identificar as restrições e os gargalos da sua fábrica é a chave do seu sucesso.

Administrar a fábrica de acordo com estas restrições é o seu grande objetivo.

Pense na sua empresa como uma grande corrente cheia de elos. Pense na restrição como o elo mais fraco desta corrente.

E lembre-se que se o elo mais fraco se romper, toda a corrente ficará comprometida – só consertando o elo mais fraco e quebrado da corrente é que ela poderá ser usada em seu propósito.

Faça com que este livro se torne seu novo livro de cabeceira e use seus conceitos para aumentar absurdamente a sua competitividade.

Eu espero ter conseguido resumir em poucas linhas conceitos que possam fazer a diferença na sua vida, pois esta é a maior causa da minha vida.


EU TE DESEJO UM ÓTIMO DIA !


Se você gostou deste post, concordaria em compartilhá-lo agora com seus amigos e parentes, porque assim você também contribuiria para a causa de deixar este mundo um lugar um pouquinho melhor através do compartilhamento de informações úteis e relevantes que possam transformá-lo ainda mais?


Como trilha sonora de encerramento deste post, escolhi uma música para inspirar ainda mais o seu dia – a sua letra fala de uma característica que combina muito com a sabedoria – duas características essenciais para você atingir a grande Meta da sua vida.

Ouça “Paciência” com Lenine :

Sobre Mauro Condé [ MaLuCo:) ] 2743 Articles
Nascido em Belo Horizonte, Mauro Lúcio Condé carrega uma bagagem profissional de muito prestígio. De simples operário, Condé chegou à diretoria da General Eletric e também passou por grandes empresas como EDS e GEVISA, mas consagrou de vez sua carreira no Citibank, do qual foi Diretor Executivo de Qualidade e depois como executivo do Banco Itaú e Telefônica. As mais de quatro décadas de experiências levaram Mauro Condé a abrir sua própria empresa de consultoria e ministrar palestras no Brasil e no mundo.
Contato: Twitter

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será divulgado.


*