"O ato de escrever à mão é um excelente exercício para o cérebro" Frase da neurocientista Karin Harman. E você ainda escreve à mão ou só digita? A cientista realizou pesquisa com crianças que escreviam cartas à mão e depois submetiam-se a uma ressonância magnética.  Nestas, a atividade neural no cérebro mostrava-se mais avançada do que aquelas que digitavam no teclado. A caligrafia envolve circuitos cerebrais diferentes do que a digitação. O contato de direção, e a pressão da caneta ou lápis envia uma mensagem para o cérebro. E o processo repetitivo da caligrafia integra vias motoras no cérebro, segundo a cientista, que também afirma que o ato de digitar não tem o mesmo efeito que o ato da escrita. O que eu aprendi sobre este tema na vida = eu não sou nem um pouco contra a tecnologia e a modernidade, não sou mesmo – jamais vou aconselhar alguém a abandonar a digitação só para escrever a mão, mas eu reconheço os benefícios da escrita à mão ainda nos dias de hoje – um deles é que quando eu escrevo à mão, eu crio uma visão de espaço na minha mente, que eu não consigo na tela do computador – é como se na tela da computador eu só enxergasse uma árvore de cada vez na tela e no papel eu pudesse ver a floresta inteira – ou seja além do texto, eu consigo enxergar o contexto. E o segundo e principal benefício de escrever à mão na minha opinião é que quando você faz isto você é obrigada(o) a encarar uma folha em branco na sua frente e uma folha em branco é um baita incentivo para a sua imaginação, para o seu processo de criação. E você – o que acha disto? Você ainda escreve à mão? // MaLuCo //

17 de julho de 2014 0

   

1 174 175 176