A ESCADA DA DESESPERANÇA – CADÊ A MOTIVAÇÃO QUE ESTAVA AQUI?

“Embora ninguém possa voltar atrás e começar tudo de novo, qualquer um pode (daqui para frente) ter um ótimo final”

A frase inspiradora do dia – de Carl Bard


Onde está a sua motivação?

Texto de Mauro Condé*

Zé Antônio foi chamado pelo novo chefe para uma conversa. Estava tão desmotivado que achou que seria demitido.

Para sua surpresa, Zé acabou ouvindo uma breve palestra sobre o conceito da “Escada da Desesperança” – uma escala (em forma de escada) para medir o nível de motivação de um profissional. Estimulado pelo conceito, Zé revisou mentalmente sua história de vida:

Ele tinha começado na empresa no auge da escada, no degrau do “IDEALISTA”, de onde exibia uma energia e uma vontade incrível de fazer a diferença.

Com o passar do tempo e o acúmulo de problemas e decepções, Zé acabou caindo para o degrau do “OTIMISTA”, quando mergulhou num projeto de seu interesse até descobrir que ele não seria implantado por falta de verba.

Anestesiado pelas dificuldades, Zé pulou rapidamente para o degrau do “REALISTA”, virando um daqueles sujeitos que não se engaja num novo projeto sem antes saber se ele vai ter verba. Do “REALISTA”.

Zé foi empurrado para o degrau do “PESSIMISTA” e passou a criticar a tudo e a todos na empresa, espalhando um clima negativo e desmotivador entre os colegas.

Vendo o tempo passar sem progressos, Zé foi parar no degrau do “CÉTICO” numa época em que apostava até dinheiro com os colegas para saber até onde iriam os novos projetos.

Do “CÉTICO” Zé acabou passando para um degrau super perigoso: o degrau do “CÍNICO”.

Agindo como CÍNICO acabou virando um colaborador negativo para a empresa.

Pensando ter atingido o nível mais baixo da escada, Zé se surpreendeu caindo para o degrau do “INDIFERENTE” quando passou a agir como um verdadeiro aposentado na ativa, para o qual uma única coisa importava na sua vida: o dia do pagamento.

Zé passou a contribuir de menos, reclamar de mais e esperar o dia do pagamento para recomeçar o seu ciclo.

Surpreendentemente Zé aprendeu com seu novo chefe que a “Escada da Desesperança” é uma escada de mão dupla, na qual você tanto desce quanto sobe.

E só existe uma pessoa capaz de te mover nesta escada, principalmente para cima: VOCÊ MESMO!

Que você pense nesta história e resgate o grande IDEALISTA que você no fundo sempre foi.

Nunca delegue para quem quer que seja o poder de te motivar, ninguém pode fazer isto melhor do que você mesmo.

Que você encare cada novo dia como se fosse o primeiro dia de vida ou de trabalho(lembra o quão IDEALISTA você era  nestes dias?) – que você mude sua atitude e seu comportamento para melhor e se surpreenda com os seus super poderes para melhorar sua vida e o mundo.

(*) Palestrante consultor e fundador do Blog do Maluco


Para ilustrar este post, escolhi como trilha sonora uma música muito motivadora :

Ouça :

Backstreet Boys – I Want It That Way

Sobre Mauro Condé [ MaLuCo:) ] 2657 Articles
Nascido em Belo Horizonte, Mauro Lúcio Condé carrega uma bagagem profissional de muito prestígio. De simples operário, Condé chegou à diretoria da General Eletric e também passou por grandes empresas como EDS e GEVISA, mas consagrou de vez sua carreira no Citibank, do qual foi Diretor Executivo de Qualidade e depois como executivo do Banco Itaú e Telefônica. As mais de quatro décadas de experiências levaram Mauro Condé a abrir sua própria empresa de consultoria e ministrar palestras no Brasil e no mundo.
Contato: Twitter

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será divulgado.


*