O PRÊMIO NOBEL DE ECONOMIA 2017 É CULPA SUA.

“PRIMEIRO, NUNCA SUBESTIME O PODER DA INÉRCIA.

SEGUNDO, ESSE PODER PODE SER BEM APROVEITADO.”

A frase inspiradora do dia – de Richard Thaler

Ganhador do Prêmio Nobel da Economia de 2017


Para ilustrar este post, escolhi uma obra de arte, uma pintura de um artista que tinha tudo para ser muito famoso mas não o foi tanto quanto os seus colegas de mesma época, de igual ou até menor talento que ele.

Trata-se de : Gustave Caillebotte, excelente pintor impressionista.

Ao passear por um museu famoso, você provavelmente conseguirá identificar rápida e facilmente uma obra de Claude Monet.

Mas dificilmente conseguirá identificar uma obra de Caillebotte sem ajuda de um especialista.

Isto se deve ao fato dele não ser tão conhecido e divulgado quanto outros bons pintores da época.

Monet ganhou muito mais fama pela sua constante exposição à várias audiências em várias épocas e Caillebote continuou mergulhado e escondido em sua excelência.

De alguma forma, o reconhecimento e a popularidade de um artista em relação a outro, independente da qualidade do trabalho de ambos, tem ligação com o tema desse post.


O PRÊMIO NOBEL DE ECONOMIA 2017 É CULPA SUA.

*Mauro Condé


  • O prêmio Nobel de Economia 2017 foi dado ao Cientista Richard Thaler, por sua e por minha causa.

  • Foi estudando a economia comportamental que Thaler mapeou as nossas grandes dificuldades individuais de decisão na hora do consumo.

  • Antes de resumir essa ideia vou ilustrá-la com uma breve história pessoal.

  • A minha vida toda eu só tinha ido a cinemas brasileiros para assistir a filmes americanos.

  • A primeira vez em que assisti a um filme brasileiro foi, por engano, por uma enorme coincidência e grande ironia do destino, dentro de uma sala de cinema de Nova York, em pleno solo americano (rs).

  • A sucessão de fatores que me levou a esta situação pode ser explicada pela teoria do ganhador do prêmio Nobel – eu tomei uma decisão por impulso, pressa, cansaço físico e mental e de forma totalmente automática e sem raciocinar na hora, até descobrir tarde demais que a decisão não correspondia ao que eu queria naquele momento.

  • Foi através desta teoria que descobri que o que eu fiz aquele dia é muito mais comum a todos os seres humanos, inclusive a você.

  • A Teoria de Thaler pode ser resumida rapidamente em três pontos:

  • 1-A racionalidade humana é limitada – nós, seres humanos na maioria das vezes, tomamos decisões de forma rápida, automática e apressada sem levar em conta os fatores envolvidos e as consequências de longo prazo e geralmente nos arrependemos depois. Por isso, a maioria das pessoas atravessaria a cidade para economizar 30 reais em um rádio de 120 reais, mas não se animaria a percorrer essa distância para economizar a mesma quantia na compra de um televisor de 1.850 reais.

  • 2-O conceito do preço justo é variável – como no caso da decisão de aceitar comprar um guarda-chuva pelo dobro do preço na hora da tempestade .

  • 3-As tentações de curto prazo pressionam por decisões não racionais e nem sempre as melhores – o que leva as pessoas a agirem e decidirem por impulso do momento.

  • Através destas conclusões Thaler criou um método que ele batizou de Nudge (Empurrão) para ajudar as pessoas, empresas e governos na criação de gatilhos automáticos para melhorar radicalmente o processo o nosso processo de tomada de decisão principalmente na hora do consumo.

  • Seu método inteligente se baseia na ideia de breves alertas semelhantes aos que os carros emitem quando alguém está sem cinto de segurança ou o combustível entra na reserva ou na ideia do Gmail que te chama a atenção quando você tenta enviar um e-mail onde menciona um anexo e o esquece de enviar. Sua ideia me lembrou uma velha e boa invenção japonesa chamada Poka-Yoke, uma técnica que prevê um comportamento ruim e tenta prevení-lo antecipadamente como quando eles inverteram a sistemática de retirada de dinheiro em caixas eletrônicos, pois antes era muito comum as pessoas colocarem os cartões para sacar dinheiro e irem embora sem o mesmo, porque os cartões eram entregues antes. Hoje, ninguém mais esquece o dinheiro, pois ele é entregue antes de se retirar o cartão da máquina.

    O Método Nudge criado pelo ganhador do Prêmio Nobel de Economia 2017 se aplica aos padrões de nossas decisões de vida, entre elas as de compra e consumo. Vale a pena estudar mais a respeito do tema.



  • Para conhecer melhor a ideia, leia o livro :

Nudge-O Empurrão Para A Escolha Certa.

de Richard Thaler.


*Condé é palestrante, consultor, conselheiro, mentor, médico de empresas e fundador do blog do Maluco:)


Para encerrar com sucesso esse post, escolhi, como trilha sonora, uma música muito chique e de extremo bom gosto, para brindar a chegada do fim de semana e para inspirar seus bons dias de vida.


Ouça :

Lee Konitz & Kenny Barron Quartet – Out Of Nowhere



EU DESEJO QUE VOCÊ FAÇA UM EXCELENTE FIM DE SEMANA !

Sobre Mauro Condé [ MaLuCo:) ] 2702 Articles
Nascido em Belo Horizonte, Mauro Lúcio Condé carrega uma bagagem profissional de muito prestígio. De simples operário, Condé chegou à diretoria da General Eletric e também passou por grandes empresas como EDS e GEVISA, mas consagrou de vez sua carreira no Citibank, do qual foi Diretor Executivo de Qualidade e depois como executivo do Banco Itaú e Telefônica. As mais de quatro décadas de experiências levaram Mauro Condé a abrir sua própria empresa de consultoria e ministrar palestras no Brasil e no mundo.
Contato: Twitter

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será divulgado.


*