EXCELENTE DICA DE CINEMA – CONFIE EM MIM

 

“Você pode conseguir qualquer coisa que queira na vida, se você ajudar o suficiente outras pessoas a conseguirem o que elas querem”

A Frase inspiradora do dia de Zig Ziglar.


Minha dica de cinema de hoje vai para o filme :

Norman : Confie em Mim

Este filme trata da história de um senhor misterioso, judeu, de ar simpático e muito elegante que circula pela fria Nova York.

Palavras que o descrevem – um operador, um otimista, um misterioso, simpático na aparência, antipático em algumas circunstâncias, dramático e divertido e por fim solitário.

Norman Oppenheimer movimenta-se como se fosse esperado para fechar um negócio importante.

Sempre ao celular, parece um executivo muito ocupado o tempo todo.

Um personagem enigmático e interessantíssimo que conhece quase todo mundo e quase ninguém sabe exatamente quem ele é.

O seu cartão de visitas estampa “Estratégias Oppenheimer”.

Ele parece o rei do networking que se diz amigo de todos os famosos da cidade e tenta vender sua influência para fazer a conexão destes seus amigos com quem possa interessar.

Seu maior instrumento de trabalho é a sua fala, sua conversa, seu bate-papo e ele aparece em cenas repletas de diálogos derivados do exercício do seu ofício.

Numa cena sobre uma visita à Nova York de um político israelense para uma conferência, Norman aparece, nos convidando a praticar a arte da dedução na busca para desvendar o misterioso motivo que o transportou até ali

Norman esbarra propositalmente no político Israelense que estava distraído olhando para um par de sapatos de luxo.

Norman aproveita o momento e se apresenta ao mesmo tempo que descobre o desejo do político e o convence a entrarem naquela loja caríssima e o faz experimentar o luxo.

De maneira sedutora, Norman sempre acaba conseguindo o que quer.

E ele usa uma velha técnica de persuasão que ensina a dar um presente  antes para levemente obrigar o outro a retribuir depois, como ele fez com o par de sapatos cobiçado para o seu até então amigo desconhecido.

Dar um presente de valor que o sujeito não espera, passa a não ter preço e faz Norman se fixar na mente do sujeito. No filme você poderá comprovar se esta técnica funciona ou não com o passar do tempo.

Mas por que? Qual o interesse de Norman em se acercar e agradar esse personagem do segundo escalão da política em Israel?

Para entender este gesto e o mistério de Norman você precisa ver o que ele faz ao longo do filme em quatro partes bem divididas.

Você assistirá as cenas seguintes sempre com a interrogação = afinal, o que move Norman?

Seria o desejo de ganhar dinheiro? Em princípio não parece ser este o seu intento. Mas o que será então?

Na verdade Norman é mais um dos seres humanos que curtem a solidão de suas vidas, onde os personagens de sua vida parecem inventados e até o seu real endereço é desconhecido.

É a solidão que norteia a vida de Norman e para entendê-la precisamos visitar suas raízes escondidas dentro da sua habilidade em se fazer conhecido sem se fazer descoberto.

Para sobreviver Norman se apoia no interesse dos outros, tenta satisfazer seus “amigos” para se tornar conhecido, reconhecido e quando necessário até amado.

Vá ver o filme e veja mais do que uma comédia romântica, prepare-se para uma história sensível que conta a vida de um homem em torno do seu isolamento e sua solidão, ainda que rodeado por várias pessoas e situações no seu dia a dia.

No final, você perceberá que, no fundo…no fundo,  todos nós temos um pouco de Norman


Leia um resumo do trailer e assista um trecho do mesmo no final :

Abrem-se as cortinas :

Na entrada do cinema, um grande poster mostra o cenário de uma bela e fria Nova York observada por um simpático senhor com as mãos para trás, elegante com seu chapéu cinza e óculos de grau com aro de intelectual, um sobretudo bem aderente à sua silhueta, gorro, bolsa à tira-colo e luvas.

…Começa o trailer :

Norman aparece caminhando pelo parque ao entardecer e enquanto escutamos pessoas conversando :

-Isso é bom, já analisei. Eu só tenho que encontrar alguém que faça isso. É muito dinheiro.

Neste momento uma pessoa aparece correndo pela pista coberta de neve do parque.

Alguém aparece tomando notas num pedação de papel perguntando e depois exclamando:

-Você conhece Bill Kawish? Ele trabalha para Wolf, é amigo.

Numa lousa cinza uma seta desenhada aponta para um texto onde está escrito :

“Ele é um operador”.

-Representamos clientes que negociam com eles.

Ele aparece caracterizado e semblante tenso enquanto um outro senhor aparece entrando por uma porta de vidro e olhando para ele.

-Não quero que pareça que estou pedindo um favor.

O outro responde :

-Posso dizer que somos parentes?

-Posso dizer que sou seu tio?

-Não, não,…

Novamente aparece a lousa com a inscrição :

Ele é um otimista com um círculo ao redor do otimista.

-Bom dia, Bale, Norman Oppenheimer – ele se apresenta correndo tentando alcançar a pessoa que corria pelo parque.

Desconfiado o corredor responde que tem que ir e que isso é inaceitável.

Norma retruca ameaçando dizer aos seus parceiros que tiveram uma boa conversa.

Novamente a lousa, agora com :

Ele é um Mistério, com o mistério destacado por um sublinhado.

Uma mulher pergunta o que ele faz para sobreviver?

Norman responde – O que você precisa? Eu te ajudo.

Ele aparece em frente à vitrine da loja se oferecendo para comprar o sapato para o desconhecido novo amigo.

O amigo retruca dizendo que se comprar os sapatos que tanto parecia desejar, ele mesmo teria que pagar.

Norman insiste e aparece assinando uma fatura de crédito de $ 1,192.18.

Ele paga o par de sapatos e diz ao seu presenteado : Aproveite !

A mulher reaparece perguntando novamente :

-Pode me explicar como funciona o seu negócio? Estou curiosa.

Com com todo seu charme combinando com seus cabelos brancos, ele sorri.

E aparece numa platéia aplaudindo sorridente.

-Se precisar de algo, sinta-se à vontade em pedir, são as palavras de retribuição do amigo presenteado, numa cena em tom de retrospectiva.

Um grupo de pessoas aparece num longa mesa tomando suas bebidas e o mais velho na ponta diz que precisam arrecadar cerca de US$ 14 milhões para nos salvar da destruição e é onde o nosso amigo Norman entra.

Na sinagoga, dois velhos rabinos caracterizados se entreolham.

Norman aparece abraçado ao novo amigo tirando fotos.

Pessoas são apresentadas umas às outras.

Uma mulher aparece chamando Norman, pedindo para que ele a acompanhe porque o Sr.Taub quer falar com ele.

Em outra cena, um sujeito pergunta : -Estava na casa de Arthur Taub? Estava é a resposta de Norman.

-Posso te apresentar? pergunta Norman, você sabe quem ele é.

Norman aparece agita gritando ao celular, do outro lado da linha um senhor responde dentro de um escritório.

-Você falou com ele?

-Não estou entendo Norman, você falou com ele ou não?

Outro sujeito reclama – por que não responde minhas ligações, por que sinto que nada do que me diz é real?

Norman aparece sentado numa cadeira com um fone de ouvido na orelha.

Do lado de fora e também com fone de ouvido, ele responde ao celular – esteja pronto, para uma grande surpresa.

Um filme que tece uma enorme teia de relacionamentos ao redor da pessoa do estranho e enigmático Norman.

Norman termina o trailer sorrindo e conversando com seu amigo famoso.

Caminhando pela frenética Nova York ele diz :

ALGO BOM ACONTECERÁ! CONFIE EM MIM!

Termina o Trailer.


Se tiver um tempinho, saia de casa para ir ao cinema e ver este filme bem curioso.

Norman – Confie Em Mim teve uma nota 6,6 na opinião de 455 pessoas que o assistiram o avaliaram no maior site de cinema o IMDB.

Um filme um pouco acima da média, mas agradável e simpático, que pode ser um bom programa para você relaxar, descansar e espantar o tédio, a rotina, a falta de tempo e o stress nosso do dia a dia.

Bom proveito !

EU DESEJO QUE VOCÊ FAÇA UM EXCELENTE FIM DE SEMANA !

ATÉ SEGUNDA-FEIRA !

Veja o Trailer :

 

 

 

 

 

 

 

Sobre Mauro Condé [ MaLuCo:) ] 2690 Articles
Nascido em Belo Horizonte, Mauro Lúcio Condé carrega uma bagagem profissional de muito prestígio. De simples operário, Condé chegou à diretoria da General Eletric e também passou por grandes empresas como EDS e GEVISA, mas consagrou de vez sua carreira no Citibank, do qual foi Diretor Executivo de Qualidade e depois como executivo do Banco Itaú e Telefônica. As mais de quatro décadas de experiências levaram Mauro Condé a abrir sua própria empresa de consultoria e ministrar palestras no Brasil e no mundo.
Contato: Twitter

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será divulgado.


*