DICA DE FILME DA SEMANA – UM FILME QUE ENSINA COMO TRANSFORMAR UMA SIMPLES LANCHONETE DE BEIRA DE ESTRADA NUMA DINASTIA (NA FORMA DO MAIOR NEGÓCIO DOS RAMOS DE ALIMENTAÇÃO E IMOBILIÁRIO DO MUNDO) – PRESENTE EM MAIS DE 100 PAÍSES E QUE ALIMENTA HOJE 1% DE TODA A POPULAÇÃO MUNDIAL

  • Twitter
  • LinkedIn
  • Google+

“Nada no mundo substitui a persistência”

+

“Um homem é aquilo que ele pensa o dia todo”

Duas frases inspiradoras deste belo filme que fala sobre sonhos, inspiração, dificuldades, sucesso e empreendedorismo.


Minha dica de cultura – dica de filme de hoje vai para um filme que você vai achar uma delícia de assistir. :


“fOME dE pODER”


Ele me foi indicado por algumas pessoas muito inteligentes e que eu respeito, desconhecidas entre si.

Tal fenômeno foi suficiente para aguçar a minha curiosidade.

Eu assisti e acabei comprovando que o que eles chamavam de filme muito bom, era na verdade ainda melhor.


Naquele tempo, verão de 1954, Ray Kroc era apenas um senhor de 52 anos, fracassado que tentava vender com dificuldades máquinas de milkshake.


Muitos anos depois ele foi reconhecido como um dos maiores homens de negócios do mundo.


Ele transformou uma pequena lanchonete numa verdadeira dinastia, um império do fast-food com milhares de restaurantes espalhados pelo mundo e um dos maiores faturamentos das empresas da indústria de alimentação de todos os tempos.


Uma palavra definiu sua visão, sua audácia e seu espírito empreendedor:


P E R S I S T Ê N C I A !

Palavra que o perseguiu desde os tempos das vacas magras até seu último dia de vida.


Este filme é baseado em fatos incrivelmente reais e conta a história da fundação e do crescimento do McDonald´s.


O filme conta a história de um simples vendedor de máquinas de milkshake que um dia recebeu um pedido para compra de 06 máquinas, no tempo em que precisava ralar e suar muito para vender apenas uma durante vários meses.


No começo pensou se tratar de um erro de sua secretária ao anotar o pedido, mas logo em seguida descobriu que a boa notícia iria se transformar no maior tesouro da sua vida.


Pegou seu carro e com ele atravessou os Estados Unidos pelo cenário da Rota 66 até chegar ao cliente daquela grande encomenda.


No caminho foi se hospedando em motéis baratos, se alimentando em lanchonetes pela estrada, onde a principal característica era atendimento ruim e baixa atenção aos clientes e suas necessidades, além de uma baixa qualidade dos produtos.


Foi ver com seus próprios olhos que grande cliente era aquele que tinha feito a maior encomenda de sua vida.


Lá se encantou com o modelo de negócios, com a rapidez do atendimento, com o capricho na preparação dos ingredientes, com a delícia do sabor dos sanduíches e acompanhamentos e a praticidade e facilidade que os clientes tinham para devorar aquelas preciosidades.


Conhecendo um dos donos, foi convidado para um tour pelo restaurante e ficou ainda mais maravilhado e de queixo caído com o que viu e sentiu.


Ficou sabendo que o local tinha sido criado e era administrado por dois irmãos talentosos, geniais e muito inteligentes com um certo tino para negócios inovadores.


No mesmo dia, acabou convidando os recém-conhecidos micro empresários para um jantar e um encontro e ficou conhecendo a incrível história do começo da ideia até aquele ponto.


Descobriu que a empresa começou com um carrinho que vendia cachorro quente e que depois, em 1940 virou uma churrascaria operada pelos seus novos amigos, os irmãos Richard e Maurice McDonald. Em 1948, eles reorganizaram seus negócios como uma hamburgueria que usava os princípios de uma linha de produção.


Voltou para casa e não parava de falar com a mulher sobre a oportunidade maravilhosa que tinha acabado de ter na vida.


Em poucos dias, ele voltou ao local para conhecer mais detalhes do empreendimento e ficou altamente surpreso e maravilhado com os arcos dourados que caracterizavam a arquitetura de uma outra lanchonete recém-inaugurada dentro do mesmo alto padrão de qualidade.


Aquela visão tirou seu sono por vários dias até que ele tomou coragem e reencontrou os dois irmãos com a ideia de espalhar aquele modelo de negócio por todos os Estados Unidos através de um sistema agressivo de franquias.


Inicialmente, os irmãos resistiram à ideia até que o simples vendedor aceitou assinar um contrato com a concordância de todas as cláusulas impostas pelos irmãos empreendedores.


Em sua visão, McDonald´s deveria se transformar na mais nova igreja americana, um local para reunião e encontro de pessoas em suas comunidades, aberta durante sete dias por semana.


Audacioso, comercialmente agressivo ele foi rasgando o mapa dos Estados Unidos abrindo uma franquia atrás da outra até ser pego de surpresa pela notícia que todo crescimento não era suficiente para angariar dinheiro necessário para se auto sustentar.


Tentou empréstimos, financiamentos em bancos e acabou hipotecando a própria casa sem conhecimento da esposa, situação que acabou gerando muitas crises em sua vida familiar e corroendo seu casamento.


A crise financeira e a falta de dinheiro acabou interferindo na sua vida conjugal e profissional – o empurrando para uma crise de relacionamento e longos conflitos com os irmãos donos da marca.


Tentou renegociar sua pequena participação inicial nos negócios, sem sucesso.


Os irmãos bateram o pé, criando para ele ainda mais dificuldade e estresse.


Num belo dia, depois de sair do banco, onde discutiu feio com o gerente  que insistia em cobrar a dívida atrasada por mais de três meses, ameaçando tomar seu imóvel, Ray teve um encontro que mudou sua vida.


Desolado e cabisbaixo no caminho de volta para seu escritório, sem esperanças, ele acabou conhecendo uma pessoa que mudaria para sempre o rumo da sua história.


O Homem que revolucionaria sua vida era um Consultor com bastante conhecimento sobre gestão de negócios, capacidade de olhar a situação de fora e quebrar paradigmas.


Ray acabou transformando um bate papo de rua num convite para uma conversa em seu escritório e descobriu através do seu mais novo amigo um jeito mágico de transformar um grande negócio não lucrativo em um máquina de fazer dinheiro e caixa, através da mudança completa da sua participação no modelo original da empresa.


Transformou sua parte de sócio num negócio de alimentação em um negócio imobiliário 100% vinculado ao negócio de venda de hambúrguer.


Seu novo negócio cresceu de maneira vertiginosa assim como seus conflitos com os donos da ideia original e da marca tornando a amizade e a sociedade entre eles insustentáveis, a ponto dele fazer uma oferta hostil de compra da parte dos sócios fundadores, usando um cheque em branco e uma engenharia jurídica de arrepiar os cabelos.


Ancorado por bons advogados e gastando rios de dinheiro, ele conseguiu dominar todo o grupo e impor seu domínio completo sobre o negócio do McDonald´s.


Fundado não é roubado – acabou sendo seu lema preferido.


Aquele simples e modesto vendedor acabou se transformando num dos maiores homens de negócios dos Estados Unidos e do mundo, aplicando uma visão de futuro incrível e uma capacidade de lutar para transformá-la em realidade num curto espaço de tempo.


O filme Fome de Poder tem as seguintes notas médias, de acordo com milhares de pessoas que o assistiram, dentro dos melhores sites sobre cinema do mundo :

Nota 7,2 na opinião de quase 58.000 pessoas no site IMDB

Notas 8,4 e 8,2 na opinião da crítica e do público, respectivamente, no site Rotten Tomatoes

Nota 6,6 – média de avaliação entre público (notas maiores) e crítica (notas um pouco menores que a média) no site MetaCritic

Nota 8 na minha avaliação pessoal


Para terminar este post, listo as principais lições que podem ser extraídas deste filme, do entrelaçamento das histórias de vida dos personagens com os aprendizados do mundo empresarial, corporativo e do empreendedorismo


  • Águias não caçam moscas, se você decidir sonhar na vida, sonhe grande. Quanto maior o seu sonho, maior o seu esforço, maior a sua probabilidade de sucesso. Transforme ideias brilhantes em marcas inesquecíveis através de sua associação com causas sociais de grande impacto no mundo.

  • O apego à ideias e invenções deve ser inversamente proporcional à distância e ao tamanho dos mesmos, para manter suas próprias ideias inovadoras você precisa calibrar o quão longe quer chegar com elas, quanto mais longe você for, maior será o risco que você correrá de perder o controle de suas criações.
  • Na vida você pode escolher sobreviver através de um emprego ou montando uma empresa.

  • Se optar por abrir um negócio você terá que criar um sistema baseado numa ideia inteiramente nova ou se associar a um sistema criado por outras pessoas (através de franquias) por exemplo.
  • Quanto maior a sua ambição maior será a sua necessidade de equilibrar vida pessoal com vida profissional, nem sempre quem tem muito sucesso comercial consegue o mesmo sucesso na vida pessoal e vice-versa.

  • Sociedades são muito boas no início, mas podem virar grandes dores de cabeça com o passar do tempo devido ao conflito de ideias e interesses entre os sócios (que geralmente começam amigos e acabam se tornando inimigos) que se bifurcam com o tempo e a dimensão dos negócios.

  • Muitos empreendedores criativos, no início de seus negócios se associam a sócios capitalistas e com o tempo estes últimos costumam assumir o controle integral da empresa idealizada pelos primeiros, substituindo os donos originais por executivos do mercado.Nem sempre este processo se dá de forma tranquila e serena.
  • O networking, o relacionamento é a melhor forma de você colocar em prática suas ideias e seus negócios – no filme, Ray entra para um clube de golfe onde prospecta novos parceiros e clientes para suas ideias.

  • No mundo do empreendedorismo, uma das habilidades mais importantes é a habilidade da negociação – da boa negociação – aquela capaz de fazer as duas partes ganharem através da colocação das necessidades e interesses de uma dentro da outra
  • Todo empreendedor deve aprender os fundamentos básicos de finanças e gestão de negócios para não sucumbir no meio do caminho.

  • Às vezes, para continuar vencendo nos negócios, é preciso quebrar paradigmas e geralmente que vêm de fora é quem consegue estas quebras de paradigmas (como no caso do filme, onde Ray contou com o suporte de um Consultor Externo para dar a maior virada no jogo da sua vida.
  • Nunca tenha dúvida, ética e integridade são as únicas coisas inegociáveis no mundo dos negócios, você jamais terá paz de espírito e sucesso verdadeiro se negligenciá-los.

  • Empreender é um jogo de equilíbrio de forças entre todos os envolvidos (donos, acionistas, clientes, funcionários, fornecedores, sociedade) – esteja atento às necessidades de todos eles
  • A única maneira de satisfazer seus clientes é satisfazendo antes seus funcionários ( pois são eles que geram as experiências percebidas pelos clientes.

  • Um empreendedor deve ser um bom gestor de pessoas, capaz de escolher as pessoas certas, com os talentos certos, para os lugares certos – no filme, Ray faz isto em diversas situações como nestes dois exemplos :
    • Ele observou o capricho, o interesse e a capacidade de um de seus primeiros funcionários e com o tempo o treinou, o preparou e o promoveu para os cargos mais altos da empresa
    • Ele contratou para um alto posto comercial um vendedor judeu, que para sobreviver, aparecia em seu escritório tentando vender bíblias católicas para sobreviver.
  • Quanto maior o seu sucesso profissional, maior será a sua necessidade de cuidado com sua saúde física e mental – principalmente com o passar dos anos – no filme um dos sócios, submetido a um alto nível de stress e tensão acaba ficando doente e sua doença o retira de campo em diversas situações críticas do negócio.

  • Complete esta lista com as lições que você também identificar assistindo ao filme.

EU DESEJO QUE VOCÊ FAÇA UM EXCELENTE FIM DE SEMANA!


Veja o trailer abaixo e se puder assista ao filme, você deve gostar muito da história.

Sobre Mauro Condé [ MaLuCo:) ] 2657 Articles
Nascido em Belo Horizonte, Mauro Lúcio Condé carrega uma bagagem profissional de muito prestígio. De simples operário, Condé chegou à diretoria da General Eletric e também passou por grandes empresas como EDS e GEVISA, mas consagrou de vez sua carreira no Citibank, do qual foi Diretor Executivo de Qualidade e depois como executivo do Banco Itaú e Telefônica. As mais de quatro décadas de experiências levaram Mauro Condé a abrir sua própria empresa de consultoria e ministrar palestras no Brasil e no mundo.
Contato: Twitter

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será divulgado.


*